Você sabia que há erros IMPERDOÁVEIS no atendimento ao cliente? Saiba quais

Atendimento é tudo. Ponto. Quem atende bem, vende mais, fideliza mais, cresce mais. Agora, quem faz isso mal… Não tem jeito: vai mal.

Para que você não erre a mão na hora de atender seus clientes, listamos aqui os principais enganos de atendimento – e o que fazer para evita-los.

1. Não oferecer um bom serviço de atendimento ao cliente

Parece básico, e é mesmo, mas muitas empresas ainda incorrem no erro de não ter um departamento de atendimento ao cliente. Para estes negócios, a relação com o consumidor se encerra no ato da venda, e isso é um grave engano.

Por quê? Porque se houver qualquer questão ou problema no pós-venda, algo que poderia ser resolvido acabará por se tornar um percalço que desagradará o cliente e poderá leva-lo a denegrir a marca. Ou seja: você não terá perdido somente a confiança dele, mas também a de todos os que ele influenciar.

Lembre-se: experiências positivas são fundamentais na relação empresa/cliente, e são construídas para muito além do momento da compra.
 
2. Oferecer atendimento ruim

Pior do que não atender, é atender mal. Quando um cliente ou potencial comprador procura sua empresa, ele espera ter suas dúvidas sanadas, seus problemas resolvidos, suas demandas satisfeitas.

Se isso não ocorrer, ele sairá com uma experiência negativa e, como já mencionamos acima, os resultados para sua marca poderão ser terríveis.

Nem sempre seu atendimento será capaz de suprir tudo o que o consumidor busca naquele momento, mas é fundamental estar disponível e ter preparo para conduzir a situação de maneira construtiva. Um bom apoio sempre será a melhor pedida para lidar com seu cliente.

3. Não estar disponível

Quando se fala em omnichannel, você ouve só um conceito da moda? Pois está errado. Este termo define um atendimento, uma presença, disponível para o consumidor na hora e no modelo que ele preferir.

Sim, o mercado atual demanda isso. Você não precisa ter uma loja aberta, uma linha telefônica a postos, se o consumidor decidir falar com sua marca num horário após o expediente, mas por que não usar um chatbot, via Whatsapp ou Redes Sociais, para atendê-lo?

Ainda que seja para mostrar um ponto de comunicação e, caso necessário, conduzir o chamado para um atendimento humano mais adequado, a tecnologia dos bots está aí para auxiliar quem quer acompanhar as tendências mais eficientes do relacionamento com o mercado. Cabe a você aderir ou ficar para trás.

4. Ignorar feedbacks

Dúvidas, sugestões e até mesmo (ou ainda mais) reclamações são muito importantes para que você entenda como está a percepção de seu consumidor acerca de sua marca, seus produtos e serviços, e o que deve fazer para melhorá-los.

Só ouvindo o cliente é que uma empresa consegue ser cada vez melhor, oferecer experiências mais e mais satisfatórias e entregar o que, de fato, fidelizará seu público e resultará em crescimento.

5. Parar no tempo

Se você acha que conhece seu público em 100%, certamente você está ou estará, em pouco tempo, fadado a perder seu espaço para concorrentes mais atentos. A verdade é que um bom atendimento passa pelo aprendizado constante, estudando o mercado, ouvindo os clientes, aprimorando conhecimento, técnicas e entregas.

Sem isso, nenhuma marca se fortalece, nem evolui. Além disso, saber quem é o seu cliente a cada novo momento é importante para afunilar o que você vende ao que ele, de fato, precisa, potencializando muito suas chances de aumentar vendas e se expandir.

6. Não investir em comunicação

Já falamos em ser omnichannel e em conhecer o cliente. Isso é parte importantíssima de outro item que precisamos comentar: a comunicação. Estar em constante contato com seu consumidor é fundamental, e isso passa por entregar a ele não somente informações comerciais, mas também conhecimento.

Desenvolva conteúdos importantes para seus mercados, seja fonte de informação para seu público. O engajamento de sua marca e o crescimento de sua reputação agradecem.

7. Confiar na mesmice

Seu jeito de atender sempre deu certo. Ok, mas “sempre” é muito tempo, concorda? O ideal é manter o relacionamento em constante evolução, investindo em ações que surpreendam e impactem positivamente a experiência de seu cliente.

Podem ser brindes, bônus, descontos, promoções, conteúdos (como falamos acima), novas formas de atender, enfim: cabe a você avaliar seu público e entender as melhores formas de surpreendê-lo. Sair da rotina, às vezes, é tudo o que seu cliente precisa para se sentir ainda mais valorizado e se tornar ainda mais fiel.

8. Não treinar

Este é um erro tão crasso que acreditamos que nenhuma empresa cometa. Algum treinamento, certamente, você dá a seus atendentes. Mas engana-se quem pensa que isso é suficiente. Na verdade, é preciso manter especialização constante.

Treine, ensine, prepare, capacite sempre mais. Suas equipes serão cada vez mais aptas a oferecer um atendimento de qualidade, o que só tende a trazer benefícios para sua marca.

9. Não acompanhar resultados

Um dos mantras da gestão de empresas é: o que não pode ser medido, não pode ser gerido. E não é à toa. Se você não acompanhar os indicadores do atendimento ao cliente, não saberá se está indo bem ou mal.

KPIs de atendimento ajudam a manter equipes alinhadas aos objetivos da empresa e clientes atendidos de forma satisfatória. Além disso, são essenciais para observar se algo está aquém do esperado e que medidas tomar para corrigir a trajetória antes que resulte em prejuízo.

10. Não investir em tecnologia

Deixamos a cereja do bolo para o final. E não estamos falando somente da tecnologia dos bots, que já comentamos, para um atendimento omnichannel.

Quando se fala em atendimento, é imprescindível contar com recursos de automação que tornem as tarefas e rotinas dos atendentes mais produtiva e eficiente, os processos de atendimento mais ágeis e, por fim, a entrega destes itens ao cliente final, seja ele interno ou externo, mais assertiva.

A aliança entre tecnologia e gestão de atendimento é um verdadeiro ganha-ganha-ganha: para quem atende, para quem é atendido e para a empresa cujos resultados dependem da melhor conciliação possível entre estes dois lados.

Já se inscreveu para o nosso próximo webinar? Está imperdível: será no dia 19/08/2021, das 17h às 18h30, tendo como convidado Emílio Umeoka, brasileiro de descendência japonesa que trará para o evento online toda sua experiência em cargos de gestão de multinacionais nos mercados mais diversos – Américas, Europa, África e Ásia.

Multiculturalidade, poder de adaptação, diferenças na gestão de negócios e pessoas, a aliança entre a disciplina oriental e a flexibilidade brasileira, entre outros tópicos estarão na pauta deste webinar, que promete um bate-papo para lá de enriquecedor. Afinal, dá uma conferida no currículo do nosso convidado: bacharel em Engenharia de Petróleo pela Texas A&M University, entre outras formações e especializações, Emílio é membro da Corporate Executive Initiative (CEI), além de integrar o conselho da Ascend (ascendleadership.org), com foco no desenvolvimento de talentos para geração de novos líderes na região Ásia-Pacífico, incrementando suas oportunidades de competir em altos cargos das empresas listadas no ranking Fortune 500.

Não perca tempo. Inscreva-se agora.

O webinar é realizado pela Qualitor Constat, tendo co-realização da Aceká Marketing Digital e apoio da Associação Brasileira de Serviços Compartilhados (ABSC)Fritsch ConsultingConsulPaz CGP AssociatesSUCESU-RS e SEPRORGS.

Quer dar uma variada na Netflix? Uma boa dica é a plataforma Paramount+, que vem crescendo em acessos no Brasil.

Entre as diversas séries disponíveis, uma boa pedida é The Good Lord Bird, que aborda temas importantes, como abolição e a evolução dos modelos de sociedade e trabalho.

A temática se passa em 1859 e narra a relação entre um abolicionista e um menino escravo que ganha a oportunidade de lutar contra a escravidão no estado do Kansas, EUA, trazendo uma série de acontecimentos baseados em fatos reais que irão prender toda sua atenção à tela.

Se tem um item que ganhou espaço na mesa nos últimos tempos, principalmente pelo crescimento da cultura fitness, é a batata doce. De fato, ela é um grande aliado de quem deseja aumentar a massa muscular, já que oferece fibras e carboidratos de baixo índice glicêmico, ajudando a reduzir o apetite, e traz a sensação de saciedade que evita o ataque a guloseimas, por exemplo. Sem falar que é ótima fonte de vitamina A e ajuda no controle do Diabetes.

E já que a onda é consumir este item, vamos conhecer algumas receitas além das tradicionais cozidas e assadas? A começar pelo bolinho de batata doce e frango: misture os dois ingredientes, empane em pão torrado e moído, asse até a casquinha ficar crocante e sirva-se!

Você também pode apostar em chips assado de batata doce, basta cortar o tubérculo em lâminas finas e levar ao forno, com um pouco de azeite e tempero a gosto. Fica pronto rapidinho e é um ótimo petisco!

Para completar, que tal uma saladinha? Misture batata doce cozida em cubos, frango cozido desfiado, folhas a seu gosto, pimentão colorido picadinho e cheiro verde. Tempere com azeite, limão, sal e pimenta e delicie-se. Fica refrescante e irresistível.

Share This
×