Conhecimento

Você sabe qual a diferença entre inteligência artificial e chatbots?

voce-sabe-qual-a-diferenca-entre-inteligencia-artificial-e-chatbots.jpeg
Escrito por Geraldo Guazzelli

Quando se fala em inteligência artificial e chatbots — apesar de ambas tecnologias serem amplamente usadas nas empresas — é comum que surjam algumas dúvidas. Afinal, você sabe afirmar se os chatbots são parte da inteligência artificial ou se a inteligência artificial é parte dos chatbots?

Pois bem, para esclarecermos essa e outras questões, vamos apresentar uma série de informações úteis ao longo deste post. Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura e confira!

O que são chatbots?

O primeiro passo para esclarecer as diferenças entre inteligência artificial e chatbots é entender que as tecnologias não são iguais. Na verdade, existe uma vasta gama de diferenças entre os dois campos.

O fato de os chatbots serem robôs artificiais inteligentes é o que leva muitas pessoas a se confundirem. A palavra chatbot é a junção de “chat” (conversa/diálogo) com “bot” (robô). Sendo assim, podemos contextualizar a tecnologia com o ramo da robótica, uma área que lida especificamente com robôs.

Robôs, por sua vez, são máquinas programáveis que, em geral, são capazes de realizar diversas ações com autonomia ou semiautonomia. Nesse caso, podemos afirmar que chatbots são robôs de atendimento, já que são munidos com recursos para que possam interagir com humanos, realizando atendimentos e solucionando problemas de nível básico ou complexo.

As três principais características que constituem um robô são:

  • robôs são programáveis;
  • robôs interagem com o mundo físico por meio de atuadores e sensores;
  • na maioria das vezes os robôs são autônomos ou semiautônomos.

Quando dizemos “na maioria das vezes” é porque existem robôs que não são, correto? Nesse contexto, o fato é que existem categorias de bots que são completamente controlados por um operador humano.

No entanto, os chatbots são de uma linha de máquinas que podem “pensar” e tomar decisões com autonomia. Mas o que possibilita que esses robôs tenham a capacidade de “raciocinar”? Pois bem, é aí que a inteligência artificial se enquadra.​

O que é inteligência artificial?

Inteligência artificial, também conhecida pela sigla AI (artificial intelligence) é um segmento da informática que lida com o desenvolvimento de sistemas para completar tarefas que, de outro modo, exigiriam inteligência humana.

A inteligência artificial é fundamentada em algoritmos que podem enfrentar a percepção, a aprendizagem, a compreensão do raciocínio ou linguagem/raciocínio lógico e a resolução de problemas.

Hoje em dia, a AI é amplamente usada na sociedade e no mundo corporativo. Por exemplo, seus algoritmos possibilitam as pesquisas do Google, recomendações de músicas do Spotify, a escolha da publicidade que é ofertada em sua timeline nas redes sociais e, é claro, as interações entre os chatbots e os usuários.

Ainda que a inteligência artificial seja utilizada para controlar os bots, os algoritmos apenas integram uma parte de um sistema robótico maior, que utiliza autuadores, sensores e programação não-AI.

Não é uma regra, mas geralmente a inteligência artificial envolve algum nível de Machine Learning, que consiste em um algoritmo “treinado” para “reagir” a uma determinada entrada de um certo modo, utilizando entradas e saídas conhecidas.

O que diferencia a inteligência artificial de programações mais convencionais é o termo “inteligência”. Sistemas não-AI são capazes de simplesmente executar sequências de instruções definidas. Enquanto softwares AI “imitam” um certo nível de inteligência humana.

Qual a relação entre inteligência artificial e chatbots?

Primeiramente, é necessário destacar que a AI engloba variadas linhas de estudo, sendo uma delas a das redes neurais que, por sua vez, consiste em modelos computacionais que procuram imitar a forma como o cérebro humano pensa.

As redes neurais é que realizam o Machine Learning — ou aprendizado da máquina — e o reconhecimento de padrões, que possibilitam que os chatbots não apenas entendam, mas também possam se aproximar da linguagem informal humana (comunicação humanizada).

Conhecemos esse tipo de aprendizagem pelo termo Processamento de Linguagem Natural, ou NLP. Seu objetivo é entender a linguagem humana de forma mais natural para que seja possível julgar o que as pessoas estão falando e dar respostas pertinentes ao assunto.

Como funciona a inteligência artificial em chatbots?

A NLP tem como finalidade — por meio de um chatbot — ajudar o usuário a chegar em seu objetivo de modo ágil e prático, com processamento de frases para conseguir identificar sua “intenção” ou “assunto”.

Para que você entenda melhor como esse algoritmo funciona na identificação de intenções, confira um exemplo de conversação entre um chatbot e um cliente de uma instituição bancária.

  • Cliente: “Qual é o meu saldo?
  • Chatbot: “Seu saldo atual é de R$ 2 mil”.

Notou que o chatbot conseguiu identificar a intenção do usuário por causa do termo “saldo”? Sendo assim, foi capaz de dar a resposta que ele procurava.

Veja, a seguir, outro exemplo de como funciona a inteligência artificial em chatbots, mas na marcação de consultas.

  • Paciente: “Que horas está marcada minha consulta com o dentista?
  • Chatbot: “Seu dentista está marcado para às 14h. Posso confirmar a consulta?”;
  • Cliente: “Pode, sim!”;
  • Chatbot: “Consulta confirmada!.

Nesse caso, o chatbot conseguiu identificar a intenção da pessoa, que era a de saber o horário de sua consulta. Além disso, ele não somente forneceu a informação solicitada, mas também deu a opção de confirmar o compromisso com o usuário.

Com base na resposta afirmativa, a máquina fez a confirmação e executou dois serviços em uma única interação.

Qual a diferença entre inteligência artificial e chatbots?

Como você pôde conferir neste conteúdo, apesar das tecnologias convergirem em diversos recursos e funcionalidades, existem grandes diferenças conceituais entre ambas.

Por exemplo, os robôs artificialmente inteligentes integram uma área que relaciona robótica e inteligência artificial. Essas máquinas são controladas por sistemas de AI, correto? Mas os chatbots necessitam que dados sejam inseridos, para que possam aprender possíveis cenários com eles.

A inteligência artificial é um conjunto de algoritmos e realizações predefinidas pelo ser humano. Entretanto, para que os bots executem tarefas mais complexas, eles precisam de inteligência artificial.

Neste post, mostramos que, apesar de a inteligência artificial e chatbots serem tecnologias que trabalham em conjunto para promover atendimento e interação com humanos, existem grandes diferenças no que se diz respeito ao conceito e ao desenvolvimento de cada uma. Por fim, podemos afirmar que os chatbots surgiram a partir do desenvolvimento da inteligência artificial.

Você ainda tem alguma dúvida sobre quais são as diferenças entre inteligência artificial e chatbots? Quer compartilhar a sua experiência sobre o assunto com a gente? Então, aproveite os comentários para deixar a sua opinião!

Sobre o autor

Geraldo Guazzelli

Deixar comentário.

Share This