Gestão de ativos

Gestão de ativos: qual a importância e como otimizá-la?

Em suma, o patrimônio de uma empresa é balanceado entre seu conjunto de ativos, passivos e patrimônio líquido (PL). O passivo se refere a tudo o que a empresa deve, o PL, aos seu capital próprio, e o ativo, ao seu conjunto de bens e direitos.

Temos, então, a seguinte definição de ativos: o conjunto de bens e direitos que pertencem à empresa, incluindo itens tangíveis (como móveis ou carros) e intangíveis (como softwares e carteira de clientes). Mas, afinal, qual é a importância da gestão de ativos e como fazer isso?

Nos próximos tópicos, respondemos cuidadosamente essa questão e também mostramos como você pode tirar máximo proveito dos ativos. Então, continue a leitura!

Afinal, qual é a importância da gestão de ativos?

Como explicado, o termo “ativo” refere-se ao conjunto de bens e direitos da empresa. Esses ativos podem ter sido adquiridos com capital próprio ou de terceiros, mas, no fim das contas, pertencem ao empreendimento e precisam ser bem cuidados.

Há muitas vantagens associadas à correta gestão dos benefícios. Algumas delas são:

  • redução do número desperdícios;
  • aumento do nível de produtividade diária;
  • melhor aproveitamento dos recursos tangíveis e intangíveis;
  • redução de custos com manutenções ou troca de itens;
  • valorização do patrimônio da empresa;
  • aumento da competitividade em comparação à concorrência.

Por outro lado, quando o assunto é deixado de lado, há uma série de prejuízos. Os bens que pertencem à empresa podem ficar sucateados, o que demanda mais custos com manutenção e reduz a margem líquida do exercício. Logo, toda a empresa é prejudicada.

Ainda é preciso considerar que a correta gestão dos ativos promove benefícios aos investidores, que têm seu dinheiro bem aproveitado; aos profissionais, que podem atuar em uma empresa sólida; e aos clientes, que podem desfrutar de uma boa companhia.

Como otimizar a gestão de ativos da sua empresa?

Como pode notar, a gestão de ativos promove vantagens para todas as pessoas interessadas, em especial aos investidores, funcionários e clientes. Contudo, fica a dúvida: como otimizar essa gestão? E o que fazer para extrair ótimos resultados? É o que explicaremos mais adiante!

Mapeie os ativos utilizados

Existe uma enorme quantidade de ativos que pertencem à empresa. Eles estão listados, de maneira resumida, no demonstrativo de balanço patrimonial (BP). Você não consegue fazer a gestão de todos esses ativos, então precisa avaliar quais estão ao seu alcance.

As contas a receber, a marca da empresa, os investimentos financeiros, os imóveis ou automóveis que pertencem ao negócio são bons exemplos disso.

Nesse primeiro passo, o objetivo é simples: conhecer quais são seus ativos, pois, assim, posteriormente, poderá gerenciá-los com qualidade. Você pode fazer esse levantamento usando um software gerencial ou mesmo um bloco de papel – fica a seu critério.

Monitore os processos ligados a esses ativos

Todo ativo, seja ele tangível ou intangível, é utilizado por meio de processos. Entenda o processo como um conjunto de passos para se chegar a determinado resultado. O ponto é: esses processos são funcionais e extraem bons resultados dos seus ativos.

Veja um exemplo didático: o carro que pertence à empresa. Ele é um bem que pertence à empresa; logo, é um ativo. Eis as questões: ele está sendo usado? Qual é o processo atual para pegar e devolver esse carro? Quanto melhor o processo, mais bem aproveitado será o ativo.

Para criar processos funcionais que extraiam máximo proveito dos seus ativos, use o chamado fluxograma. Em suma, refere-se à representação gráfica do processo, explicando o passa a passo do que deve ser feito por meio de formas setas e formas geométricas.

Engaje os funcionários e parceiros estratégicos

Por maior que seja seu nível de motivação, não dá para cuidar dos ativos da empresa sozinho. Seus funcionários e parceiros estratégicos também lidam diariamente com os ativos da empresa e precisam preservá-los. Então, é importante engaja-los.

Realize reuniões para explicar a importância de cuidar dos ativos da empresa, ofereça treinamentos adicionais para ensinar como certos ativos devem ser administrados e quais são os processos mais adequados para isso.

É interessante, ainda, estabelecer recompensas aos funcionários mais engajados com o assunto. Por exemplo, aqueles que foram mais zelosos ao lidar com os ativos da empresa, que cumpriram rigorosamente os processos definidos e que evitaram desperdícios.

Estabeleça um conjunto de indicadores de desempenho

Para lidar com os ativos da empresa, não basta contar com o “achismo”. “Eu acho isso ou aquilo” não deve fazer parte do vocabulário do gestor. É preciso dados, números, que comprovem que os ativos estão sendo bem cuidados no dia a dia.

Nesse caso, o interessante é estabelecer um conjunto de indicadores (6-8) que permitam avaliar a gestão dos ativos. Esses indicadores podem variar muito de acordo com o ativo que se quer monitorar. Se for sua carteira de clientes, por exemplo, bons indicadores são:

  • nível de satisfação;
  • tempo médio investido no atendimento;
  • ticket médio por cliente;
  • percentual de clientes promotores.

Esses indicadores devem ser monitorados periodicamente e compartilhados com a equipe de trabalho, pois, assim, podem subsidiar uma melhor gestão de ativos.

Qual é o papel da tecnologia nesse processo?

Uma dica crucial é contar com boas tecnologias para cuidar dos ativos. Tendo em vista sua importância, é interessante tratá-la com um pouco mais de atenção.

Há muitas tecnologias úteis à empresa. Um software de atendimento ao cliente, por exemplo, pode ajudar a lidar com a carteira de clientes e fidelizar um maior número de compradores. Assim, toda a empresa é beneficiada.

No entanto, é preciso questionar-se sobre duas coisas: i) essa tecnologia realmente é útil para gerenciar meu ativo?; ii) ela conta com um custo-benefício interessante?

Para responder a primeira questão, é interessante entrar em contato com o fornecedor e avaliar as principais funcionalidades do software; já na segunda questão, é preciso avaliar se o custo final é atraente, quando comparado aos benefícios que podem ser obtidos.

Veja que, agora, você está por dentro do tema. Sabe o que é gestão de ativos, qual a importância e como obter melhores resultados. Lembre-se de que “ativo” é um termo abrangente, que envolve os bens e direitos da empresa; então, comece listando os ativos que você quer otimizar. Depois, melhore seus processos, engaje os funcionários e conte com a ajuda da tecnologia.

E então, gostou do nosso artigo? Aproveite para assinar nossa newsletter e receber nossas novidades diretamente em seu e-mail. Vamos lá!

Share This
×