Conhecimento

Entenda como otimizar o gerenciamento de riscos da sua empresa

Escrito por Qualitor

O gerenciamento de riscos é um tema muito estratégico para o crescimento das empresas. Com o avanço tecnológico, as soluções devem ser cada vez mais capazes de impedir diversos golpes que surgem todos os dias, permitindo a excelência operacional. Essa gestão abarca vários pontos, entre eles, a conformidade da estrutura, atribuição dos controles aos interessados e o monitoramento dos riscos.

Lidar com incertezas na empresa não é fácil. Entretanto, cada vez que uma mudança ocorre, é preciso analisar o que vem em consequência disso. Diante desse fato, aplicar a gestão de riscos é essencial para que não haja perdas nas atividades operacionais.

A melhor forma de controlar essas questões é por meio do aprimoramento dessa gestão. Por isso, falaremos, neste artigo, mais sobre o que é o gerenciamento de riscos, qual sua finalidade e como melhorar as ações. Vamos lá?

O que é um gerenciamento de riscos?

Boa parte das organizações, mesmo que de forma inconsciente, realiza o gerenciamento de riscos, que está ligado a tomada de decisões de todos os departamentos, seja para decidir a compra de um insumo, a contratação de profissionais, o investimento em um software etc.

Na prática, o gerenciamento de riscos é um método pelo qual os eventos que potencialmente podem afetar a organização ou um projeto são analisados para, posteriormente, serem desenvolvidas algumas estratégias com o intuito de evitá-los ou neutralizá-los. Essas ações envolvem organizar e planejar os recursos humanos e materiais da melhor forma para reduzir o impacto dos perigos.

Esse processo adota politicas que buscam o equilíbrio entre prevenção e a redução de custos para esquivar-se dos problemas que podem destruir os valores existentes ou impedir a criação deles. Para avaliá-los as pequenas, médias e grandes empresas, além das universidades, é possível utilizar o centro de serviços compartilhados (CSC).

Por centralizar todas as atividades da empresa em um só lugar, o CSC potencializará a tomada de decisão de forma mais precisa e rápida, com informações corretas e que influenciem vários aspectos. Desse modo, fraudes e outros problemas nos processos são evitados, considerando um controle mais rigoroso.

O CSC funciona como um sistema ERP (Enterprise Resource Planning), que protege o negócio de erros humanos, assegura informações verdadeiras e sigilosas, monitorando os dados em tempo real, o que impede erros jurídicos e tributários, que trazem riscos enormes, mas que podem ser desviados.

Qual a finalidade do gerenciamento de riscos?

Quanto maior o risco, mais retorno ele tende a dar. Assim, a gestão avalia o apetite ao risco do negócio ao identificar as estratégias, definindo os mecanismos para gerenciar eventuais problemas.

Gerenciar os riscos cria um fortalecimento da seleção de respostas às preocupações definidas. É preciso saber, com rigor, como evitá-las, reduzi-las e aceitá-las de forma individual ou integrada em todos os setores da empresa, que podem ter impactos inter-relacionados.

Com o conhecimento antecipado dos riscos, é possível livrar-se de surpresas com prejuízos operacionais. Já imaginou, por exemplo, se um equipamento da sua empresa está desgastado e um funcionário sofre um acidente por conta disso? Você, com certeza, teria prejuízos financeiros e com sua reputação. Isso tudo poderia ser evitado com o conserto ou troca imediata da máquina.

Aproveitando as oportunidades

Não só verificar eventos negativos em potencial, a gestão de riscos também sabe identificar e aproveitar as oportunidades de maneira proativa com o posicionamento certo do empreendimento. A partir disso, é possível sair à frente dos concorrentes e lucrar mais, pois, muitas vezes, o que é ameaça para uma empresa pode caracterizar coisas boas para outra.

Pensar só na lucratividade é um erro de alguns gestores. É de suma importância evitar a perca de dinheiro na organização por meio da otimização do capital. Com as ameaças observadas, a administração avalia as necessidades das áreas que precisam realmente de investimento e aloca os recursos financeiros corretamente.

Apesar de todas essas finalidades, o gerenciamento de riscos só atinge propósito quando a empresa consegue ficar quase invulnerável aos possíveis problemas que cercam sua economia e operabilidade.

Como melhorar a gestão de riscos?

Todo negócio está sujeito a riscos. Por isso, a gestão deles se tornou tão importante para proteger as empresas. Essa prevenção de problemas corporativos é a possibilidade de evitar perdas de dinheiro, tornando o negócio mais sólido e competitivo. Para saber como melhorar isso, confira alguns passos a seguir.

Análise de probabilidades e planejamento das estratégias

O gerenciamento de riscos pode ser feito por meio do tratamento dos perigos que têm probabilidade de ocorrer primeiro. De nada adianta colocar no mercado uma empresa que não está legalizada, se em pouco tempo ela poderá ser fechada pela fiscalização, por exemplo.

Após a análise e priorização, é necessário planejar as respostas para eliminar um risco ou reduzir seu impacto. Além disso, monitorar e controlar o andamento das atividades é crucial para tomar ações corretivas, se preciso.

Automatização dos processos e entendimento sob diferentes ângulos

Para melhorar esse processo, as ações devem ser controladas mediante sistemas informatizados que proporcionam suporte adequado à gestão. Ademais, estruturar uma comunicação eficaz entre as áreas da empresa é essencial, visto que o setor responsável pela compra de ativos precisa saber do departamento financeiro se há capital disponível para tanto e quantas unidades devem ser adquiridas, por exemplo.

É ideal coletar informações na visão dos recursos, dos clientes e da documentação do avanço das atividades para saber identificar os perigos de todos os lados e orientar o plano de ação corretamente.

Esses pontos podem evitar que a empresa perca um funcionário importante ou receitas, além de ter má gestão nas contas, fraudes por parte dos colaboradores ou, ainda, seus custos elevados. 

Entretanto, é importante não buscar anular todas as preocupações, pois elas sempre existirão. Um exemplo prático disso, são empresas que tentam barrar malwares a todo custo e, por isso, acabam limitando sites importantes e seguros, prejudicando a experiência do usuário. Com isso, a companhia pode gerar mais gastos e, no fim, ao impedir problemas demais, acaba gerando mais prejuízos.

Como você viu, o gerenciamento de riscos ajuda, e muito, na hora de prevenir o negócio para maus momentos mediante estratégias planejadas para neutralizá-los. Toda empresa deve ter esse controle, então se você não cuidava desse aspecto, fique mais atento.

Se interessou em saber mais sobre como gerenciar seus riscos? Então, assine a nossa newsletter e fique por dentro das novidades desse e de diversos outros assuntos relacionados em primeira mão.

Sobre o autor

Qualitor

Share This