Da inspiração à superação, tem de tudo em nossa homenagem ao dia DELAS!

Sutileza, força, resiliência e capacidade multitarefa. Estas são algumas características unânimes quando se pergunta sobre os diferenciais da mulher na sociedade, no seio familiar e no mercado de trabalho.

Prova disso são as entrevistas que realizamos para esta newsletter, para a qual ouvimos algumas das gestoras de empresas clientes e também colaboradoras internas da Qualitor: entre todas, é comum o senso de que conseguir fazer muito, mesmo frente a desafios e adversidades, sem perder a leveza e o poder de superação, é diferencial feminino e fator determinante de sucesso, tanto para elas, quanto para as empresas a que se dedicam.

ALTA PERFORMANCE

Um exemplo é Daniela Bonfim, coordenadora de Help Desk na rede de Farmácias São João. Para quem começou a vida universitária em Educação Física, mas mudou de curso, indo para a área de TIC a qual se dedica até hoje, a malhação continua na rotina: afinal, gerir o suporte de uma rede que conta com lojas por todo o RS, dar conta do público interno, administrar as especializações em pleno andamento e conciliar a vida pessoal – inclusive, atendendo às duas “filhas” felinas, Mima e Tigrinha – exige muito esforço físico e mental!

“A mulher tem, hoje, um papel fundamental nas organizações. Sutileza, delicadeza, multiskills, habilidade para detectar problemas e buscar soluções são alguns dos diferenciais que trazemos. Meu propósito, desde o início da minha vida profissional, é ser servidora, seja para o cliente interno, seja para o cliente final. É um compromisso que assumo e que, com o auxílio de uma cultura empresarial, como temos na São João, e ferramentas de apoio, como o Qualitor, consigo cumprir”, destaca Daniela. “E isso é fundamental, especialmente em um momento como este, de pandemia, no qual o setor de saúde é essencial, motivando-nos a ampliar a rede de lojas e o número de funcionários”, complementa.

FOCO E DETERMINAÇÃO

Uma força que tem exemplo também em Janete Santana, gerente na Qintess, que considera o ponto alto de sua jornada a criação do filho, que há 12 anos assumiu como um compromisso solo do qual muito se orgulha – e com razão: desde os 27 anos, quando engravidou, até hoje, a trajetória foi só de crescimento e sucesso, galgando cargos e posições até se firmar na liderança que mantém atualmente.

“O maior marco da minha vida foi, sem dúvida, o nascimento do meu filho. Divido minha vida em dois momentos: antes e depois de ser mãe. Hoje, meu menino tem 12 anos e eu tenho 11 de Qintess. Desde sempre, foi aquela rotina puxada de mulher, mãe, profissional: deixava meu filho na creche às 6h da manhã, buscava às 17h, muito esforço, muita dedicação. Hoje, considero que características femininas, como força, resiliência, são fundamentais para estas jornadas – tanto pessoais, quanto de carreira”, ressalta Janete.

Ainda segundo ela, a Qintess tem um board muito enfático no incentivo ao crescimento das lideranças femininas. “A alta gestão destaca bastante a questão de como as mulheres são fortes na posição de liderança. Temos um gestor que costuma brincar com nossos colegas homens, dizendo que nós, mulheres, conseguimos fazer tudo e um pouco mais, e ainda acrescentar leveza”, diverte-se.  

E complementa: “Na Qintess, as ações são efetivas para ampliar as lideranças femininas. Nos sentimos bastante assistidas”.

DEDICAÇÃO QUE INSPIRA

E por falar em liderança, Mônica Metz, coordenadora de Serviços de TI na Associação Antônio Vieira (ASAV) é um modelo e uma inspiração: com uma trajetória profissional toda relacionada aos Jesuítas do Brasil, este ano ela fecha 32 anos de casa, ao longo dos quais cresceu à base de muito trabalho.

“Iniciei trabalhando na Unisinos. Em 2009, passei para a mantenedora ASAV, e hoje trabalho na TI Corporativa dos Jesuítas do Brasil. É uma trajetória de mais de três décadas com escopos diferentes, mas na mesma empresa, onde já trabalhei na área de suporte de TI, desenvolvimento e análise de sistemas, implantação de ERP, liderança de equipe de implantação de processos e coordenação de equipe de serviços, com foco em processos de atendimento, atendimento a endpoints, concessão de acesso, primeiro contato com usuário”, conta Mônica.

Para ela, um aspecto fundamental da liderança feminina reside no cuidado com as pessoas e na empatia. Também destaca questões relacionadas à firmeza, ao propósito e ao cuidado com objetivos, bem como objetividade e importância ao cumprimento de regras, sem falar na flexibilidade.

Hoje em home office, a líder ressalta que seu principal desafio tem sido o balanceamento entre a vida profissional e pessoal. E, em relação ao mercado, é categórica: “a área da TI é ainda muito masculina. Precisamos apoiar mais as mulheres desta área, trabalharmos mais em conjunto e nos apoiarmos mais”, enfatiza.
 
Com toda a razão: conforme dados do IBGE, hoje as mulheres têm cerca de 20,6% das posições de chefia no mercado brasileiro de Tecnologia. No mundo, este número sobe um pouco, ficando em 25%. Ou seja: ainda há muito espaço para crescimento feminino neste setor.

WOMAN POWER

Ana Paula de La Fuente, gerente de TI – Fortaleza da Fraport Brasil, corrobora o discurso de incentivo ao crescimento feminino no setor, e traz uma vivência inspiradora neste sentido.

“Em minha trajetória, contei com excelentes gestores que, apesar de serem todos homens, me apoiavam sempre, incentivando a obter conhecimento na área e especializações para evoluir, sem o receio de ser um ambiente masculino”, relata Ana. “O preconceito, infelizmente, ainda ocorre com as mulheres nestes cenários masculinos. Como experiência, sugiro que as mulheres sempre estejam preparadas emocionalmente e nunca se rebaixem. Não esqueçam que a atualização de conhecimentos é arma para vencermos esta guerra. Não somos melhores que eles, mas temos potencial para estarmos lado a lado, tendo sucesso profissional para ambos”, reforça.

Ana não é casada, nem tem filhos, e considera isso uma facilidade em sua carreira, em relação a mulheres que têm a dupla jornada de trabalho + família. Para ela, o foco total na carreira sempre foi um guia.

“Em um ambiente majoritariamente masculino iniciei minha carreira com meu pai em uma assistência técnica para produtos eletrônicos. A vida foi me guiando e me direcionando ao ambiente de gestão de TI. Passei por grandes empresas, como Semp Toshiba, Globo, Banco Real, Diageo, Aeroporto de Guarulhos, Aeroporto de Viracopos, sempre inserida em um ambiente muito masculino, com gestão de TI e Gestão de Projeto de TI em obras. Com isso, pude sentir os desafios e as dificuldades que uma mulher enfrenta ao estar envolvida nesse meio, por ainda sermos minoria neste mercado”, narra.

Segundo ela, é preciso estar sempre mostrando competência, o que requer esforço diário. Mas é gratificante. “Estar no segmento que eu gosto e buscar sempre o aperfeiçoamento me traz a autoconfiança necessária para disputar este mercado, mesmo sendo tão masculino”, destaca.

QUALIGIRLS

Aqui, na Qualitor, também temos grandes exemplos de destaque feminino em diferentes postos de atuação. A Cristina Magrini, nossa Cris, por exemplo, vem de uma trajetória profissional de mais de 20 anos na área de Negócios em TI, dos quais 10 são como Gestora de Negócios em nossa empresa, onde gerencia grandes contas e alianças estratégicas comerciais com canais no mercado global.

De natureza inquieta e agitada, Cris ama estar sempre em movimento, buscando novos aprendizados e se mantendo atualizada com as tendências tecnológicas e inovadoras do mercado em que atua. Direcionou sua formação profissional com foco em criar mais competências em negócios, concluindo seu último MBA em 2020 pela FIAP, em Digital Business, sempre de olho em seus clientes que, cada vez mais, demandam novas oportunidades de transformação digital em suas operações.

Pós Graduada em Gestão Estratégica de Negócios, Empreendedorismo e Inovação pela Salesiana concluída em 2017, vem desenvolvendo suas competências ao longo destes anos para complementar e cruzar esses conhecimentos. Fez várias especializações, como Gerenciamento de Processos, Gestão e Governança em TI, ITIL, COBIT, PMI e Scrum, Design Thinking e UX na prática. “Foco sempre no cliente e pensamento fora da caixa!”, vibra Cris, que lá na raiz de sua formação é graduada em Administração de Empresas e Especializada em Recursos Humanos.

“Esperei ter meus filhos para depois me formar. Demorei, mas não parei mais. Fiz 2 anos de psicologia em meus cursos e adorei esse lado dos negócios, que equilibra uma visão analítica à minha forte intuição. Nunca deixei minha veia comercial de lado e amo muito tudo isso”, comenta animadíssima.

E não para por aí: logo, logo Cris vai dar uma reciclada em suas técnicas de vendas táticas, com mais um curso aplicado pela ADVB-RS. “Me especializo sempre motivada pela Qualitor, que também não deixa seus profissionais perderem esse ritmo constante e gostoso, sempre sugerindo bons livros, aplicando dinâmicas e ajudando a rotina ser mais gratificante”, destaca.

ATENÇÃO E OBJETIVIDADE

Outra inspiração aqui “de casa” é Alaíse Monteiro, que integra nosso time Comercial há dois anos. Formada em Comércio Exterior e com MBA em Finanças Corporativas, se dedica à carreira há 15 anos, tendo navegado em diferentes culturas e setores, como bens de consumo, varejo e tecnologia.

“Amo a área de vendas e marketing. Identificar oportunidades no mercado e construir relacionamentos em diferentes setores é uma tarefa muito importante para as organizações, pois, além do objetivo principal, que é contribuir para o crescimento do todo, é a área responsável pelo primeiro contato com o cliente. Confiança e valores são alguns dos atributos imprescindíveis para esta missão”, ressalta ela.

Foco no cliente e atenção ao objetivo de criar soluções também está entre os skills femininos ressaltados por Anelise Ribeiro, coordenadora de Departamento Pessoal da Qualitor, outra empresa de nosso grupo.

“No meu dia a dia na empresa, meu objetivo é facilitar o trabalho dos meus colegas, encorajar seus talentos, oferecer apoio e até cobrar metas, da mesma forma como fui cobrada e incentivada pela companhia, e que me impulsionou a crescer, a me graduar, buscar conhecimento, capacitação e a criar uma trajetória que foi do estágio até meu cargo atual”, celebra Anelise. “Minha história junto ao grupo Qualitor já dura 16 anos, e foi aqui que pude me desenvolver. Aqui também percebo um incentivo à nossa autoestima e comportamentos de incentivos a igualdade de gêneros. Me orgulha poder trabalhar em um ambiente onde as mulheres têm espaço e são valorizadas e encorajadas a serem como quiserem!”, finaliza.

PESSOAS, AFETO E FAZER ACONTECER

Uma sensação compartilhada por nossa gestora de Recursos Humanos, Patrícia Corso. Ela que, desde muito jovem, já tinha um desenho mental claro de onde queria chegar, se sente segura nas relações que traçou, tanto pessoais, quanto profissionais – universos que, em sua trajetória, se misturam em uma conversa construtiva para todos os lados.

“Comecei, profissionalmente, como estagiária na área de RH da Paquetá. Lá cresci em cargos, e depois mudei para a Qualitor, onde sou gestora de pessoas desde então. Sempre prestei muita atenção ao que queria fazer, onde queria chegar, e o que poderia plantar para isso. Penso que é preciso estar satisfeito com o que se faz, observar ao redor, contribuir e agregar valor. E este feeling, esta percepção e colaboração, é muito de ser mulher”, destaca Pati.

Corajosa, afirma nunca ter tido medo – nem de desafios, nem de situações adversas, nem de gestores, nem de clientes. “Me coloco sempre em posição de escuta. Ouço o que está acontecendo, o que a pessoa precisa, e procuro ultrapassar as barreiras. Nunca me coloquei em atrito, mas sei impor limites. Acredito no afeto, que tenho muito. Acredito em crescer junto: profissional, empresa e clientes”, ressalta.

No lado pessoal, Pati mantém a estratégia e segurança que refletem na vida profissional. Decidiu ser mãe aos 43 anos, e hoje a Juju, que nasceu prematura extrema, trazendo um dos desafios mais difíceis já enfrentados, já tem 3 aninhos de muita fofura.

“Quando do nascimento dela, contei com apoio, tanto da família, quanto da empresa. Foi um momento complicado, mas vencemos. Mantenho o foco sempre em acreditar no que quero e que tudo vai dar certo. O mundo é 50/50: ter sucesso depende 50% de fora e 50% de ti. Faz os teus 50%, entrega a tua parte. São as pessoas que fazem acontecer”, finaliza, incansável.

Gostou destas histórias? Sem dúvida, muito inspiradoras. E é com elas que homenageamos a todas as mulheres, desejando que, muito além de seu dia, em 08/03, tenham à frente muitos dias, semanas, meses e anos a comemorar vitórias, crescimento, trajetórias bem-sucedidas nas áreas que quiserem. A todas, nosso carinho e admiração!

Na proximidade do Dia Internacional da Mulher, que tal um filme sobre empoderamento feminino no final de semana? Disponível na Netflix, Histórias Cruzadas traz um time de estrelas, com Emma Stone, Jessica Chastain e Viola Davis, traçando narrativas diferentes para mostrar desafios e superações em universos bem diferentes – a burguesia americana dos anos 60, os sonhos versus a ambição e a importância da diversidade na sociedade, no mercado de trabalho e nos redutos familiares. 

Prevenir doenças, manter a jovialidade, dar aquela forcinha para manter a forma: seja qual for seu objetivo ao se alimentar, aqui vão dicas de nutrição especialmente focadas nas mulheres – afinal, o dia Delas está quase aí!

O primeiro deles é a canela. Ok, não é bem um alimento, mas um tempero ou chá. Porém, usada na medida certa, esta especiaria ajuda a reduzir a vontade de comer doces e auxilia na amenização dos sintomas da tensão pré-menstrual.

Outra indicação são as nozes ou amêndoas, que fornecem magnésio e vitamina B6, sendo ótimas para aliviar a ansiedade e garantir saciedade.

O brócolis, que é rico em ferro, também é uma ótima pedida, já que as mulheres costumam perder este mineral durante o período menstrual. Além disso, essa verdura tem abundância em cálcio, fundamental para o fortalecimento de ossos, unhas e músculos.

E o prato de salada pode, ainda, se beneficiar de outras delícias, como a rúcula, cheia de fibras e magnésio, e o espinafre, também fonte de cálcio, ferro e vitaminas.

Delicie-se!

Estar bem é um processo que vem de dentro. E isso não tange só à alimentação: a mente está diretamente envolvida nesta tarefa também. Neste sentido, o otimismo é um atributo essencial.

Para manter uma postura positiva, siga algumas dicas, como evitar sofrer por antecipação ou dramatizar demasiadamente situações que ainda nem ocorreram. Procure focar na solução e na expectativa de que o melhor acontecerá.

Também evite se culpar demais. É importante, sim, reconhecer responsabilidades, mas se martirizar é desnecessário e improdutivo.

Identifique áreas em que você costuma ser pessimista, seja em casa, seja nas relações de trabalho ou pessoais, e busque mudar este comportamento. Foque no que pode haver de positivo em cada situação.

Evite convívio com pessoas muito negativas. Este sentimento é altamente contagiante, e nunca faz bem.

É claro que ninguém consegue ser feliz o tempo inteiro. Mas procure avaliar racionalmente cada pensamento negativo: será que, realmente, é tão ruim assim?

Aprenda a agradecer pelas coisas boas e até mesmo por desafios, já estes ajudam a crescer.

Ah, e pratique o bom humor. Um sorrisão sempre ilumina rostos e caminhos!

Share This
×