como-aplicar-a-gestao-do-conhecimento-nas-organizacoes

Como aplicar a gestão do conhecimento nas organizações

Desenvolver a gestão do conhecimento nas empresas é algo cada vez mais importante. Até mesmo as gigantes da tecnologia do Vale do Silício já utilizam essa técnica para analisar diversas áreas de um negócio, como a administração de competências e do capital intelectual, entre tantas outras.

De maneira geral, podemos dizer que a gestão do conhecimento é o conjunto de ações colocadas em prática para identificar e fazer uma análise da inteligência que a empresa já tem, além de ressaltar os pontos que devem ser desenvolvidos para que os trabalhos sejam sempre aperfeiçoados.

Pensando em ajudá-lo a desenvolver a gestão do conhecimento na sua empresa, vamos explicar, neste post, um pouco mais sobre o gerenciamento em diferentes áreas do conhecimento, além de mostrar uma série de boas práticas para aplicá-lo ao seu negócio. Vamos lá?

O que é a gestão do conhecimento nas organizações?

A gestão do conhecimento caracteriza-se em um conjunto de estratégias, que têm como objetivo principal identificar e analisar todas as informações úteis para o desenvolvimento. 

Com isso, é possível disseminar e colocar em prática todos os conhecimentos dos colaboradores e gestores, de forma estratégica e sistematizada, sendo uma excelente alternativa para promover a troca e difusão de conhecimentos dentro de uma organização. 

A gestão do conhecimento, na prática, visa documentar todas as ideias e conhecimentos da empresa, além de mapear todos os processos internos e reunir as informações importantes em apenas um lugar. Dessa forma, é possível diminuir os riscos de perder um dado por falta de organização. 

Gestão do capital intelectual

A gestão do capital intelectual parte do pressuposto de que a empresa deve utilizar, da melhor forma possível, os conhecimentos específicos de cada colaborador. Sendo assim, é preciso identificar habilidades e saberes acadêmicos para estruturar um quadro de funcionários bem alinhado e estratégico.

A ideia é que a gestão do capital intelectual possa identificar o melhor posto de trabalho para cada colaborador, para que suas habilidades possam ser mais bem exploradas.

No caso de um funcionário que tem habilidade para falar e organizar tarefas, uma função de líder pode ser uma boa oportunidade, enquanto uma pessoa de personalidade introspectiva, mas com muito conhecimento técnico, pode atuar na realização de tarefas mais burocráticas, por exemplo.

Gestão de competências

Quando falamos em gestão de competências, estamos nos referindo àquilo que é fundamental para o desenvolvimento do negócio. Assim, o responsável pela elaboração do quadro de colaboradores da empresa, por exemplo, precisa identificar quais são as formações acadêmicas exigidas para cada função da organização.

Também sobre a gestão de competências, é importante que seja analisado quais são os conhecimentos necessários para os funcionários na empresa.

Desse modo, se um novo software for implantado ou uma nova legislação modifique a forma como uma atividade é feita na organização, pode ser avaliada a necessidade da realização de um curso para os colaboradores da empresa, por exemplo.

Aprendizagem empresarial

Outra área da gestão do conhecimento nas empresas diz respeito à aprendizagem empresarial. Isso quer dizer que deve-se criar um ambiente de trabalho em que a pesquisa e o aprendizado devem ser constantes.

Uma ideia interessante é que a empresa firme parcerias com escolas, universidades e outras instituições de ensino que possam oferecer descontos ou bolsas de estudo para cursos de curta duração ou de pós-graduação.

Além disso, outra prática que pode ser estimulada é a criação de uma biblioteca na empresa, para que os funcionários possam retirar livros e também solicitar a compra de novos materiais.

Como aplicar a gestão do conhecimento?

Agora que você já sabe um pouco mais sobre as diferentes subáreas da gestão do conhecimento nas organizações, é chegado o momento de colocar essa teoria em prática na empresa. Para isso, elencamos algumas dicas.

Planeje as ações da empresa

Provavelmente, a sua empresa tem um planejamento estratégico, não é mesmo? Por isso, ao planejar as ações da organização, deve-se levar em consideração a gestão do conhecimento.

Um dos itens que fazem parte de uma estratégia esmiuçada em um plano de ação do planejamento é o recurso humano, ou seja, a pessoa mais indicada para ficar responsável sobre aquilo. Isso deve ser feito com muito cuidado, para que sempre o colaborador mais capaz para realizar o solicitado seja designado para fazê-lo.

Também é importante que a gestão do conhecimento faça parte da missão, da visão e dos valores que a empresa acredita, para que os resultados positivos ocorram de fato.

Crie canais de discussão

Criar o debate na empresa é muito importante, pois somente com a troca de conhecimentos pode-se desenvolver uma cultura colaborativa, em que cada membro pode contribuir para um objetivo em comum.

Para que as trocas de ideias ocorram, no entanto, deve-se criar canais para que a discussão seja realizada. Com ferramentas como a intranet, é possível criar fóruns de uso interno para que as questões sejam levantadas e debatidas, por exemplo.

Faça reuniões diárias

Os líderes de setor devem fazer pequenas reuniões diárias, com cerca de cinco minutos de duração, para expor as metas do dia, trazer uma mensagem motivacional ou uma pequena dica para que o dia seja mais produtivo.

Já para a tomada de decisões, é possível utilizar a técnica do brainstorming, em que todos podem dar sugestões livremente sobre um assunto e, ao final, chega-se a uma conclusão sobre o que deve ser feito.

Registre o aprendizado

Tudo o que é aprendido na empresa deve ser registrado, por meio de ferramentas como atas e relatórios, por exemplo. Todas as experiências, negativas ou positivas, devem ser anotadas para que possam ser consultadas posteriormente.

Assim, sempre que uma nova escolha precisa ser feita, poderão ser consultadas as informações registradas, o que possibilita que erros sejam evitados e que decisões acertadas possam ser repetidas ou aperfeiçoadas.

Faça pesquisas de satisfação

As pesquisas são utilizadas para mensurar a qualidade do atendimento aos clientes. Já as pesquisas internas demonstram o índice de satisfação dos colaboradores com a empresa.

Quando esse levantamento for realizado, deve-se perguntar sobre a gestão do conhecimento, buscando saber se eles estão conseguindo contribuir com a empresa e, ao mesmo tempo, conquistando novos aprendizados.

Como manter a base de conhecimento atualizada?

Para garantir que a base de conhecimento esteja constantemente atualizada, é imprescindível engajar toda a equipe na criação e manutenção das informações.

Também é possível colocar em práticas algumas ações simples no cotidiano da organização:

  • estipule um dia fixo na semana para compilar todas as informações e ideias relevantes na base de conhecimento; 
  • caso algum processo sofra uma alteração, não deixe de informá-la na base; 
  • certifique-se de que todos os processos internos importantes estão devidamente armazenados; 
  • sempre busque formas diferentes de passar o conhecimento adiante.

Quais são os cases de sucesso da gestão do conhecimento nas empresas? 

Para aplicar a gestão do conhecimento em uma organização, é fundamental fazer um estudo sobre os principais cases de sucesso que utilizaram essa estratégia. Por isso, separamos os principais exemplos de grandes empresas que aplicaram a gestão do conhecimento com eficiência. 

Rede Globo

A Rede Globo já produziu milhares de novelas, minisséries e vários outros formatos de conteúdo para a televisão. Dessa forma, a quantidade de referências, estudos e pesquisas realizadas anteriormente geraram um volume massivo de informações. 

Diante desse cenário, a Globo criou o Projeto Memória da Produção, com o intuito de reunir todos os dados importantes em um só lugar. Com isso, a produção de novos conteúdos foi otimizada, eliminando a necessidade de iniciar um novo projeto totalmente do zero. 

Além disso, a gestão do conhecimento contribui diretamente para a preservação do saber acumulado ao longo dos 40 anos de existência da emissora. 

Airbnb

A Airbnb se tornou a maior rede hoteleira do mundo. No entanto, a empresa do Vale do Silício se destaca por não possuir propriedades registradas em seu nome.

Mas, como ela cresceu tanto? A resposta é simples: utilizando a gestão do conhecimento para alimentar uma base exclusiva de informações sobre a experiência do cliente, criando uma plataforma inovadora. 

Com isso, o feedback dos usuários foi utilizado para aprimorar um modelo de negócio capaz de entregar a melhor experiência possível, levando em conta suas necessidades e preferências. 

Netflix 

Maior empresa de streaming do mundo, a Netflix é mais um exemplo de grande organização do Vale do Silício que cresceu utilizando a gestão do conhecimento para criar uma base de informações. 

Nenhuma ação é executada com base em achismos ou em ordens dos superiores. Não importando o nível de experiência do profissional, qualquer ação deve ser executada de acordo com dados e informações sobre a experiência do usuário. 

Com isso, a plataforma trabalha para coletar registros de comportamento de todos os usuários que utilizam os serviços no mundo. Dessa forma, é possível segmentar as ações e até mesmo produzir novos conteúdos alinhados às expectativas do público. 

Neste artigo, vimos a importância da gestão do conhecimento nas empresas e como colocá-la em prática. Lembre-se de que o desenvolvimento de novos processos e o armazenamento do aprendizado nunca deve ser deixado de lado. 

Para aprender mais sobre o assunto, não deixe de conferir o nosso e-book exclusivo sobre o passo a passo para gestão do conhecimento!

Receba os melhores conteúdos sobre a Qualitor!

Cadastre-se agora para receber nossa newsletter

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Share This